Brazilian NewsLetter

Questo post è disponibile anche in: Italiano English

Banco Central do Brasil reduz taxa Selic para 4,5%

O Banco Central do Brasil reduziu a taxa de juros Selic de 0,5% a 5%, em linha com as expectativas do mercado. Essa é uma redução adicional do Instituto Brasileiro desde outubro de 2016, quando a taxa de referência ficou em 14,25%.
A taxa de 5% representa a menor baixa histórica desde o início das determinações de Selin em 1986.

 

Inflação nos últimos 12 meses sob controle de 3,27% e previsão do PIB acima de 2% para 2020.

Primeiros sinais de recuperação do mercado brasileiro, com inflação sob controle e previsão do PIB, que espera que o crescimento dobre até 2020.
Regionalmente, no entanto, já existem situações que mostram um aumento do PIB em 2019 de até 3%.
É importante lembrar que as 10 maiores concentrações urbanas brasileiras representam cerca de 43% do PIB nacional, a saber: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Campinas, Salvador, Recife e Fortaleza.

 

A região metropolitana de Campinas lidera o crescimento do PIB

Pesquisa da Seade Foundation divulgada terça-feira (13) mostra que a região metropolitana de Campinas acumulou crescimento de 58,5%.
do produto interno bruto (PIB) entre 2002 e 2018, com um aumento médio anual de 2,9%, bem acima dos resultados do estado de São Paulo no mesmo período, com 43,1% e 2,3%, respectivamente.

 

S&P melhora classificação no Brasil

A agência de classificação Standard & Poor’s (S&P) aumentou a perspectiva do rating da dívida pública brasileira de estável para positiva.
A perspectiva positiva indica que a agência poderá aumentar a classificação do país nos próximos dois anos. Atualmente, a S&P fornece ratings do BB ao Brasil, três níveis abaixo do grau de investimento, para garantir que o país não corra o risco de inadimplência da dívida pública.
Em comunicado, a S&P informou que o Brasil está adotando reformas para reduzir o déficit orçamentário. Além disso, a queda nas taxas básicas de juros, que estão nos níveis mais baixos da história, ajuda a controlar a dívida pública.

 

Pesquisa no Brasil: o acelerador de partículas Sirius de Campinas

Inaugurado no final de 2018, o Projeto Sirius é a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no Brasil, com aproximadamente 68 mil metros quadrados.
Sirius é um acelerador de partículas, para a geração de luz síncrotron. O brilho permite o desenvolvimento de vários materiais orgânicos e inorgânicos, como proteínas, vírus e ligas metálicas. As pesquisas desenvolvidas com a Sirius beneficiarão vários setores econômicos, da agricultura à extração de petróleo.

 

 

 

Versão para download– clique aqui : GA-GSANewsletter-Janeiro2020-003